Santa Casa da Misericórdia de Arouca

As Misericórdias portuguesas são instituições privadas de solidariedade social (IPSS), fundadas por iniciativa ilustríssima e mui católica senhora, a rainha Dona Leonor (1458-1525), viúva de D.João II e irmã de D.Manuel I, cuja designação advém do facto de serem instituições que se propunham realizar obras de misericórdia.

Enquanto instituições e organizações, as Misericórdias conseguiram sobreviver a períodos conturbados da nossa história. Atualmente procuram novos rumos de ação através do alargamento do seu leque de equipamentos sociais, incluindo os serviços de saúde e do estudo, preservação, e divulgação do seu património arquitectónico, artístico e arquivístico. Tudo isto, sem romper com a sua herança histórica e sobretudo com a sua ideologia de praticar obras de misericórdia.

O seu papel na área da política social é fundamental, pois por um lado, cobrem a quase totalidade do país, e por outro, constituem a maior entidade empregadora na maioria dos concelhos onde estão sedeadas, tendo ao seu serviço um vasto corpo de profissionais das áreas da saúde, educação e serviço social;

A Misericórdia de Arouca não foge à regra. Atualmente a desenvolver vários projetos, que passam fundamentalmente pela preservação do seu património artístico e arquitectónico e pelo alargamento do seu âmbito de ação, nomeadamente com os serviços na área da saúde, terceira idade e infância, desenvolvendo a sua atividade nas valências: Hospital, Unidade de Cuidados Continuados, Lar de Idosos, Centro de Dia, Serviço de Apoio ao Domicílio, Apoio ao Domicílio Integrado, Creche e Núcleo Museológico, as quais o convidamos a visitar neste site.